domingo, dezembro 14

NO MEIO DO CAMINHO; ESGRIMA; DEUTSCHE GRAMMOPHON

*
Paul Klee «It got him», 1939
(pencil, coloured paste and oil on paper on cardboard)
- Zentrum Paul Klee, Bern -

*
*
NO MEIO DO CAMINHO

[decalque de Carlos Drummond de Andrade]

No meio do caminho havia uma pedra,
uma pedra no caminho, havia um coração
de pedra, um nome na pedra, Pedro
sobre esta pedra, pedra por dentro.

No meio do caminho sempre essa memória
de pedra, a pedra no meio do caminho,
essa pedra no meio e quase fim do caminho.




Paul Klee «Male head, youthful with blue eyes», 1910
(pen and watercolour on paper on cardboard)
- Zentrum Paul Klee, Bern -

*
*
ESGRIMA

O que era essa nossa amizade? Um jogo de esgrima,
se mais sofisticados fôssemos, florete
para a minha inexistente elegância, uma perna tensa,
um braço atrás das costas, vestidos de branco, máscara,
e, segundo as regras, tocando muito ao de leve
o corpo pouco olímpico um do outro.




Paul Klee «Appropriate music» 1933
(watercolour and chalk on paper on cardboard)
- Zentrum Paul Klee, Bern -

*
DEUTSCHE GRAMMOPHON

Nada é tão perfeito como a solidão:
não tem avesso nem motivo,
tem apenas a luz constante
das fotografias desfocadas.

A noite é a noite.
Domingo é domingo.
Ouve-se o corpo
e a Deutsche Grammophon.

(Pedro Mexia) *

(in «Senhor Fantasma», 2007)


Nota: Através de uma colecção particular de 27 obras do pintor suíço Paul Klee, inserido na corrente alemã Bauhaus do princípio do séc. XX, o «Zentrum Paul Klee» em Berna, na Suíça expõe ao público uma colecção de mais de 4000 das suas obras, entre telas, aguarelas e desenhos, algumas doadas e outras cedidas a título de empréstimo.
*

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial