domingo, outubro 28

MERGULHO


Pablo Picasso «La Joie de vivre» (Pastorale), 1946


MERGULHO

Escreve um poema
Mergulha no branco
Entra no improvável
Sê humilde
Não penses no que sabes
Esquece o que sentes
Sente
Se não sentes tira a roupa
Bebe água
Pinta um quadro
Esquece as cores que conheces
Imagina cores
Troca-lhes a lógica
Segue
Persegue
Respira debaixo da água do quadro
Transpira
Bebe água
Bebe mais água
Grita
Chora
Chora pela tua mãe
No teu sonho
Ela vem buscar-te
Inspira
Expira
Continua a pintar
Pinta até que o dia nasça no quadro
É difícil
Então mergulha mais fundo
Até veres os peixes
Ouve os seus lamentos
Eles também nadam neles
Não há só água no seu oceano..
No teu também não há só sorte ou amor ou lógica
Há contradições
Por isso não nades só..
Também mergulha
Mergulhar é fugir
Sem que a fuga seja cobarde.

(Tiago Nené)

in Versus Nus, Magna Editora, 2007

Etiquetas: ,

4 Comentários:

Blogger Bianca disse...

excelente;)

30 de outubro de 2007 às 00:41  
Blogger Velasquez disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

2 de novembro de 2007 às 02:14  
Blogger Tiago Nené disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

3 de novembro de 2007 às 03:55  
Blogger dapoética disse...

Tiago Nené:

Agradeço reconhecidamente o seu anterior comentário.

Sobre o projecto para o qual fui convidada, não percebi bem qual o âmbito da minha participação.
De qualquer maneira, estou sempre aberta a colaborar em projectos ligados às actividades culturais, isto, dependendo do meu tempo disponível.

Um beijinho,
Fernanda

3 de novembro de 2007 às 12:20  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial